19/04/2008

just do it?

Não costumo dar esmola, mas tudo depende da situação. Naquele dia, eu procurava alguém para fazer uma doação.Troquei de mochila e decidi que daria a antiga para o primeiro morador de rua que aparecesse. Pensei, quem mais precisaria de uma mochila que uma pessoa que não tem casa?Não precisei ir muito longe. Assim que pus os pés para fora da redação fui abordado por um cidadão de uns vinte poucos anos. Mesmo acostumado a ser maltratado, ele estava atônito, quase chorando, porque havia sido ameaçado por um segurança.Ele me pediu dinheiro, uma fala automática, dinheiro para comida. Eu entreguei a mochila e ele ficou tão feliz e incrédulo que me disse: “Só não te dou um abraço porque estou sujo”.Me senti abraçado assim mesmo e ele ganhou mais R$ 5 e um short. Rafael, um anjo de cara suja e poucos dentes, sorriu, jogou suas coisas na mochilinha da Nike e desapareceu no escuro.

2 comentários:

Virgínia disse...

Eu acho que doar coisas que a gente não usa mais é muito válido. Aqui perto de casa tem um orelhão mágico onde eu às vezes deixo coisas para que "duendes" venham pegar...

Ana Barros disse...

Bem legal da sua parte. Dá uma sensação boa, né ? Volta e meia eu também faço isso, e sempre volto mais contente pra casa